Linguagens e Ambientes de Programação (2016/2017)

Regras de Avaliação

Artur Miguel Dias



Elementos de avaliação

Os elementos de avaliação são os seguintes, e têm os seguintes pesos na nota final: Cada um destes elementos de avaliação é cotado até 20 valores.
O valor de PP é igual à média aritmética de 3 projetos práticos. Não há nota mínima em qualquer deles. Os projetos são efectuados por grupos de dois alunos. Poderão haver discussões de alguns projetos para alguns grupos.

Notas das componentes prática e teórica

A nota da componente prática é definida como: A nota da componente teórica é definida de duas formas diferentes, consoante o momento em que a nota é obtida:

Frequência

A nota de frequência é igual à nota da parte prática: A frequência é um elemento indispensável para obter aprovação nesta cadeira. No caso de alunos ERASMUS interessados em fazer a cadeira LAP, é possível fazer os projetos à distância.

Nota final e Aprovação

A nota final calcula-se assim:

A aprovação na cadeira é determinada pela seguinte condição:

As notas intermédias são arredondadas para duas casas decimais.
A nota final é um número inteiro.

Validade da frequência obtida neste ano

A frequência obtida no ano letivo corrente será valida no próximo ano letivo, pelo menos.

Frequências dos anos anteriores

Todas as frequências obtida nos anos anteriores são válidas no ano letivo corrente e transitam automaticamente. Também se permite-se fazer melhoria da nota de frequência (assumindo que o aluno está inscrito na disciplina.)

Componente teórica do ano anterior

Tendo sido obtida, no ano letivo anterior, nota positiva na componente teórica mas nota negativa na componente prática, o aluno pode solicitar que a nota positiva transite para o ano letivo corrente. Para aproveitar esta possibilidade é preciso fazer um pedido explicito ao docente. O que transita é a nota teórica global e não a nota de testes individuais. Esta possibilidade só se aplica a notas do ano letivo anterior e não a notas de anos letivos mais antigos.

Fraude

Qualquer tipo de fraude em qualquer elemento de avaliação implica a impossibilidade de fazer a cadeira no ano lectivo corrente (mesmo que haja exames marcados).